desemprego brasil agencia brasil

Levantamento consultou dados de mais de 40 países

O Brasil tem a 4ª maior taxa de desemprego entre as principais economias do mundo. É o que mostra o ranking da agência de classificação de risco Austin Rating. Foram levantados dados de mais de 40 países que já divulgaram dados oficiais no 3º trimestre. O país tem pior resultado que a Colômbia, Chile e o México. As informações são do g1 (veja ranking abaixo).

Conforme o ranking, apenas Costa Rica, Espanha e Grécia registraram em agosto uma taxa de desemprego maior que a do Brasil. O levantamento aponta ainda que o Brasil tem índice maior que a taxa média global e o pior desempenho entre os integrantes do G20 (grupo que reúne países mais ricos do mundo) que já divulgaram os números de agosto ou setembro.

Do G20, apenas três não divulgaram números oficiais sobre o desemprego: África do Sul, Arábia Saudita e Argentina.

A maior taxa de desemprego é da Costa Rica (15,2%). Espanha e Grécia completam o ranking em segundo e terceiro lugar. As taxas são de 14,6% e 13,8%, respectivamente.

Confira o ranking

  1. Costa Rica: 15,2%
  2. Espanha: 14,6%
  3. Grécia: 13,8%
  4. Brasil: 13,2%
  5. Colômbia: 12,7%
  6. Turquia: 12,1%
  7. Itália: 9,3%
  8. Suécia: 8.8%
  9. Índia: 8,3%
  10. Chile: 8,2%
  11. França: 8%
  12. Zona do Euro: 7,5%
  13. Finlândia: 7,2%
  14. Luxemburgo: 5,5%
  15. Islândia: 5,4%
  16. Estados Unidos: 5,2%
  17. China: 5,1%
  18. Israel: 5%
  19. Austrália: 4,5%
  20. Dinamarca: 4,5%
  21. Reino Unido: 4,5%
  22. Rússia: 4,4%
  23. Hungria: 4,1%
  24. México: 4,1%
  25. Noruega: 4%
  26. Eslovênia: 3,9%
  27. Alemanha: 3,4%
  28. Polônia: 3,4%
  29. Holanda: 3,2%
  30. Coreia do Sul: 2,8%
  31. Japão: 2,8%
  32. República Tcheca: 2,8%
  33. Suíça: 2,7%
  34. Cingapura: 2,6%

Média: 6,5%

Fonte: Austing Rating

Desemprego apresenta queda

Apesar da posição alta no ranking mundial, a taxa de desemprego no Brasil apresentou queda no trimestre encerrado em agosto. O patamar de 13,2% é o mais baixo desde o trimestre encerrado em maio de 2020 (12,9%). Os dados são do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE).

O desemprego atinge 13,7 milhões de trabalhadores, segundo o IBGE.

Um levantamento anterior da Austin Rating, elaborado a partir dos dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), mostrou que, em 2020, o Brasil teve a 21ª pior taxa de desemprego do mundo, em um ranking com 111 países.

Via Diário Catarinense