frango

País asiático é o maior comprador da mercadoria catarinense nos últimos 25 anos

Os números mostram o peso para a economia de Santa Catarina da decisão do Japão de suspender a importação de frango: somente neste ano, o país asiático gerou cerca de 162 milhões de dólares, o equivalente a R$ 770,1 milhões para SC, valor que representa 14,39% do comércio externo do produto no Estado. Os japoneses são os maiores compradores da mercadoria catarinense nos últimos 25 anos. A suspensão da parceria ocorreu na segunda-feira (17), após a confirmação do primeiro caso de gripe aviária em uma ave de fundo de quintal, na região Sul.

Em junho, SC registrou o maior acumulado mensal do ano nas exportações para o Japão, quando as vendas de carne de frango atingiram quase 30 milhões de dólares (cerca de R$ 143 milhões). A maior alta ocorreu em março, quando o Estado vendeu quase R$ 5 milhões a mais do que no último mês.

No primeiro bimestre de 2023, Santa Catarina teve alta de 30% no faturamento com a exportação da mercadoria, na comparação com o ano anterior, com o país asiático entre os que mais compraram.

Conforme a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), a expectativa é de que a decisão do corte de vendas seja revertida já nos próximos dias. Apesar da preocupação com os prejuízos totais causados ao Estado, que só devem ser sentidos no decorrer do próximo mês, a Fiesc não vê a suspensão como alarmante.

— Não estamos com crise aviária, é uma decisão temporária por conta de uma protocolo sanitário deles. É claro que isso é preocupante, porque interrompe o fluxo normal de compra e venda, mas estamos convictos que isso vai ser resolvido o mais cedo possível — afirma a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Teresa Bustamante.

Sobre prejuízos futuros, a Fiesc ressalta não ter um mapeamento capaz de prever anteriormente o problema, já que a contagem é feita individualmente por cada uma indústrias. Procurada, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) diz não contabilizar dados relacionados a essa suspensão.

Em nota, o Ministério da Agricultura e Pecuária lamenta a decisão das autoridades japonesas e afirma que Santa Catarina deve vender frango, agora, para estados e outros países a fim de reduzir o impacto na economia. Conforme a pasta, as vendas catarinenses do produto representam 3% da exportação total no país.

Desde 1997, o Japão é o maior importador de frango de Santa Catarina. Na época, o valor representava 18% do total das vendas, que posteriormente registrou crescimento e depois uma leve queda, estacionando entre 15% e 20% desde 2015.

O maior valor de venda atingido por Santa Catarina na exportação de frango foi de 662 bilhões de dólares em 2011 (veja o gráfico abaixo).

frango 1

Gripe aviária em SC

Um caso de gripe aviária em uma ave de fundo de quintal foi identificado pelo Estado no fim de semana. Segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária, o animal estava em um local com outras espécies de aves, como galinha, galinha-d’angola, faisão, ganso, pato, perdiz e peru. Todas eram criadas no local e não estavam destinadas à comercialização. A propriedade foi interditada.

Esse é o segundo caso de gripe aviária registrado em Santa Catarina. Em junho, a doença já tinha sido identificada em uma ave silvestre, no Litoral Norte. À época, assim como agora, o governo federal reforçou que a confirmação não altera o status sanitário do país, por se tratar de ave de subsistência, ou seja, de eventual consumo pelo próprio produtor.

Via NSCTotal – Diário Catarinense